Home Notícias Paulo Vitor Mattos vence de virada o 16º Aberto do Ipê Golf Club
0

Paulo Vitor Mattos vence de virada o 16º Aberto do Ipê Golf Club

0
0
Marcos Negrini, Paulo Mattos e Leonardo Dale/Foto Thais Pastor/FPG
Marcos Negrini, Paulo Mattos e Leonardo Dale/Foto Thais Pastor/FPG

Jogando em casa, Paulo Vitor Mattos venceu de virada o 16º Aberto do Ipê Golf Club, encerrado neste sábado, 24 de junho, em Ribeirão Preto (SP), valendo para os rankings scratch e com handicap índex da Federação Paulista de Golfe (FPG). Paulo fez a melhor volta do torneio na rodada final para conquistar o bicampeonato do Aberto do Ipê. 

O campo de 7.112 jardas estava bastante difícil para todos, com greens rápidos e vento forte, sobretudo no início da tarde, hora em que os melhores jogadores iniciaram sua volta.  Paulo Vitor virou o jogo ainda nos primeiros nove buracos, onde jogou três acima, contra sete acima de Marcos Negrini, do Damha, e quatro acima de Leonardo Dale, do São Fernando, que começou o dia em terceiro, perdendo por três e nunca ameaçou os seus companheiros de pelotão.

Decisão – Um dos momentos decisivos do jogo foi no buraco 15, um par 3 em subida, em que Paulo Vitor, que vinha vencendo por duas, fez birdies, contra bogey de Negrini, ampliando a diferença para quatro buracos. No 17, um par quatro de quase 600 jardas, em subida, Paulo Vitor tomou um susto ao bater o drive para o meio das árvores, à direita, e, ao tentar um tiro para a entrada do green, acertou novamente os galhos, deixando a bola muito longe do buracos. Mas ele deu um approach perfeito, que chegou ao fundo elevado do green, fez uma curva em descida e parou a dois metros do buraco, para salvar o par.

Paulo Vitor, que fez cinco birdies na volta final, venceu com 154 (80-74), dez acima, mantendo a escrita de que os campeões no Ipê não conseguem terminar ou jogar uma volta abaixo do par, desde que o campo foi ampliado de nove para 18 buracos. Negrini terminou em segundo, com 157 (79-78), seguido por Dale, que somou 165 (83-82), depois de jogar duas bolas fora de campo no 17, onde fez um quíntuplo bogey-9. Eles ganharam, além de troféus, medalhas de ouro, prata e bronze oferecidas pela FPG, dentro do espírito olímpico.

Adriano Junqueira, do Ipê, terminou em quarto, com 171 (85-86), seguido por Helio Meirelles, do São Fernando, com 173 (87-86) e por quatro jogadores com 174: Andre Balau (91-83), Eduardo Cury Junior (88-86) e Matheus Marques Castelli (87-87), todos do Ipê, e Fernando Augusto Silva, da Academia Golf Range Campinas (84-90). Rafael Rodrigues Lian, do Ipê, completou os Top 10, com 175 (88-87). Em toda a semana só houve três voltas abaixo de 80: uma de Paulo Vitor e duas de Negrini.

Entre as mulheres, Claudia Rappa, da Fazenda da Grama, foi campeã com 195 (96-99), com Beatriz Helena Fonseca, do Ipê, vice com 196 (94-102). Cristina Rosel, do Damha, venceu entre as de handicap índex até 16, com 173 (85-88) tacadas e Célia Petrov, do Ipê, foi a vice-campeã, com 177 (86-91). Na 16,1 a 25,7 o pódio foi só do Ipê, com Monica Marques Fontes campeã, com 148 (77-71), seguida por Maria Isabel Gomes, com 152 (78-74), e por Fanny Takano Contart, com 158 (78-80).

Os prêmios foram entregues por Enoch de Paula Júnior, presidente do Ipê; Nazir Nehemy, capitão do clube; Matheus Castelli, vice-capitão; Maria Isabel Gomes, capitã; Ademir Mazon, VP da FPG; por Eduardo Cury Júnior, da Resolve, patrocinador do torneio, e por uma representante do Tryp Ribeirão, hotel oficial do evento.