Home Turismo Paris vai receber os Jogos Olímpicos em 2024
0

Paris vai receber os Jogos Olímpicos em 2024

0
0

Conheça o Le Golf National, que sediará a Ryder Cup 2018 e também receberá os melhores golfistas do mundo durante os Jogos Olímpicos em 2024

por Clarisse Sousa

paris-843229_1920A capital francesa, um dos destinos mais visitados do mundo, será sede dos Jogos Olímpicos de 2024. A decisão foi anunciada nesta segunda-feira (31/7). Na disputa estava também a cidade de Los Angeles (EUA), que ficou com os Jogos de 2028, como já era esperado. O cenário escolhido pela Cidade dos Anjos para receber os melhores golfistas do mundo, você confere aqui. A seguir, apresentamos o palco do esporte da Cidade Luz para 2024.

Paris sempre foi cenário de filmes clássicos e caminhar na Champs-Élysées nos faz acreditar que estamos numa película de Woody Allen, cineasta apaixonado pelo local. Além da suntuosa arquitetura dos emblemáticos monumentos parisienses, castelos, museus como o d’Orsay e o Louvre, a Torre Eiffel ou o Rio Sena são algumas das muitas atrações. Imagine somar a tudo isso uma natureza fascinante, que compõe belíssimos campos de golfe. A cidade foi escolhida para sediar a Ryder Cup 2018 e, agora, também foi anunciada como palco para os Jogos Olímpicos em 2024. O clube que sediará ambas as competições será o Le Golf National, que certamente surpreenderá os melhores golfistas do mundo.

Na França, a principal região para a prática de golfe é a Île de France. São 75 campos e a maioria fica bem perto de pontos turísticos. Desde o Parque Nacional em Saint-Cloud à Floresta de Fontainebleau, passando pelos Jardins de Luxemburgo, Jardim das Tuileries e Buttes-Chaumont, a região combina natureza e tranquilidade. Mas em Paris não importa de quem seja o show, há palcos para todos os gostos.

A escolha do L’Albatroz do Le Golf National para receber os maiores campeonatos de golfe evidencia o prestígio do campo projetado pelo arquiteto Hubert Chesneau. Sobre a conquista, na ocasião da escolha para a Ryder Cup, o presidente da Comissão Francesa de Golfe, Pascal Grizot, declarou que “é uma grande honra, mas também uma enorme responsabilidade. A cada evento, os locais escolhidos parecem ainda melhores”. A European Golf Design é a empresa responsável pela preparação do campo o evento em 2018. “Tudo está sendo feito para que o Le National Golf esteja impecável para as mídias, os muitos espectadores e, principalmente, para os melhores jogadores da América e da Europa”, disse Grizot.

A estrela de Paris

golf-national-trou-8-1024x378Inaugurado em outubro de 1990, o L’Albatroz é o principal do Le Golf, com 18 buracos par 72 e 7.130 jardas. Além dos obstáculos harmoniosamente compostos por água, grandes bancas de areia e sinuosos fairways, que se alinham entre colinas onduladas por roughs altos, o vento é o principal desafio e obriga o jogador a dar tacadas diversificadas durante todo o percurso.

Os seis primeiros buracos exigem tacadas agressivas – e há oportunidade de birdies nos buracos 12 e 18. Os quatro últimos reservam ainda mais emoções, é o momento de desafiar o adversário. O buraco 15 é um par 4 de 350 metros. Entre os perigos de água à direita e o rough à esquerda, somente uma tranquila condução no meio do fairway permitirá alcançar o green na segunda tacada. Para acertar esse buraco rodeado por água e um par de bunkers, é preciso mirar num pinheiro.

Desde a fundação, o Le Golf National sedia importantes campeonatos, como o Open da França. Também fazem parte do Le Golf os campos Aigle e Oiselet. O primeiro é um par 71 com 6.519 jardas, fairways largos e poucos bunkers. Essas características, no entanto, não o torna mais fácil, já que morros e grama alta podem trazer problemas durante o jogo. O segundo, mais curto, tem nove buracos par 32, 2.180 jardas. Os fairways estreitos exigem atenção redobrada para iniciar o jogo e prosseguir nas principais atrações do campo.

golf-national-albatros-trou-13-1024x378

Perspectivas variadas

Quem vai a Paris não pode deixar de conhecer seus arredores. Não faltam opções fascinantes para dar boas tacadas. Verdadeiras joias estão à disposição de golfistas que buscam superar desafios a cada jogo. E o maior de todos, sem dúvida, será escolher qual campo será o primeiro entre tantas preciosidades.

Um dos clubes mais próximos ao coração da Cidade Luz, o Saint Germain Golf está localizado na floresta que lhe dá nome. Inaugurado em 1922, o Saint Germain já recebeu nove vezes o Aberto da França, e foi em seus estreitos fairways que Severiano Ballesteros ganhou o mesmo campeonato em 1985.

Como as atrações turísticas de Paris também estão entre as prioridades, jogar no Saint Cloud Golf permite desfrutar de uma fantástica vista da Torre Eiffel durante o percurso. Fundado em 1913, o clube já recebeu importantes eventos internacionais, como os Jogos Olímpicos em 1924. O Saint Cloud reúne história, tradição e golfe. Era lá que François Mitterrand, ex-presidente da França, ia jogar toda segunda-feira com os amigos.

Natureza favorável

O Joyenval Golf Club fica a 15 minutos da capital e tem paisagens montanhosas e muitos obstáculos de água. O campo de 18 buracos é privado e foi desenhado por Robert Trent Jones, em 1992. Outro paraíso, o Racing Club de France la Boulie, tem um notável cenário, tendo no entorno o Castelo de Versailles. São três campos desenhados por Willie Park. O clube é referência no golfe europeu e recebeu o primeiro Aberto da França, em 1906.

O Paris International Golf é o único campo francês desenhado por Jack Nicklaus e um dos mais prestigiados na Europa. Inaugurado em 1991, é um campo surpreendente a apenas 40 minutos de Paris. O club house oferece excelentes serviços e equipamentos, além de piscina e ginásio. O percurso tem fairways ondulados e greens protegidos, além de fontes, cascatas, árvores centenárias e ilhotas que compõem um parque bem preservado.

O Fontainebleau Golf Course é igualmente belo. O campo é de tirar o fôlego, com árvores, rochas, grandes bunkers e fairways e greens bem cuidados. O club house estilo escocês é ideal para desfrutar toda a atmosfera do local. Outro campo que tem árvores majestosas e lagos em todo o percurso, os quais desafiam as melhores técnicas de jogo, é o Golf Parc Hersant. Impressionam a flora e a fauna distribuídas em cem hectares de colinas arborizadas.

Só os jogadores mais sortudos podem conhecer o Morfontaine Golf Club, campo totalmente privado em que somente convidados podem desfrutar dos 27 buracos projetados por Tom Simpson. Inaugurado em 1913, o clube mantém seus segredos bem guardados.

Classificado entre os melhores campos de golfe da Europa, Chantilly é um lugar mágico, onde campeões lendários, como Faldo e muitos outros, deixaram marcas. O campo foi considerado durante anos o número um na França pela Golf World.

Paisagem e história

Um pouco mais distante, a uma hora de Paris, fica o Le Prieure Golf. O clube tem uma propriedade considerada monumento histórico, com club house construído no século 17, feito de pedras, e dois campos de 18 buracos. Entre os obstáculos do percurso estão grandes e estreitos fairways. Outro que guarda segredos e também tira o fôlego é o Les Bordes International. Uma natureza exuberante constitui a paisagem em um ambiente selvagem, onde veados e outros animais cruzam os fairways. A obra-prima foi criada por Robert Von Hagge. Na encantadora mansão do século 17, é possível relaxar em frente à lareira e degustar jantares memoráveis.

Que o melhor destino para inesquecíveis tacadas seja Paris você já sabe. Quanto à escolha do campo, não se preocupe. Seja qual for, as expectativas serão certamente atendidas.