Home Notícias Golfistas comemoraram o primeiro ace da carreira, no Clube de Campo
0

Golfistas comemoraram o primeiro ace da carreira, no Clube de Campo

0
0

Quatro holes-in-one, dois valendo carro, fazem Honda Open – Bandeirantes entrar para a história

Nunca antes na história do golfe brasileiro viu-se tantos holes-in-one num só evento, como neste final de semana, 29 e 30 de junho, no Honda Open – Campeonato Bandeirantes de Golfe 2019, no Clube de Campo de São Paulo. Foram quatro aces, de quatro jogadores, todos conseguindo esse feito pela primeira vez em suas carreiras, dois no mesmo buraco em cada dia, com os de domingo valendo um carro Honda HR-V Touring, que pelo regulamento foi sorteado, mas com os envolvidos se comprometendo previamente, através de um documento, a dividir o prêmio.

Nunca antes na história do golfe brasileiro viu-se tantos holes-in-one num só evento, como neste final de semana, 29 e 30 de junho, no Honda Open – Campeonato Bandeirantes de Golfe 2019, no Clube de Campo de São Paulo. Foram quatro aces, de quatro jogadores, todos conseguindo esse feito pela primeira vez em suas carreiras, dois no mesmo buraco em cada dia, com os de domingo valendo um carro Honda HR-V Touring, que pelo regulamento foi sorteado, mas com os envolvidos se comprometendo previamente, através de um documento, a dividir o prêmio.

O festival de holes-in-one começou no sábado, ambos no buraco 5, feitos com o mesmo taco, mas de tees de saída diferentes, por dois jogadores com 56 anos de diferença entre eles: Osmar da Costa Sobrinho, do Clube de Campo, de 68 anos; e João Bosseto, do Paradise, de apenas 12 anos. Infelizmente para ambos, além da alegria do feito raro no esporte, não houve prêmios, que eram oferecidos em outros dois dos cinco buracos de par 3 do campo. O Honda HR-V Touring, no buraco 8, e uma moto Honda SH 300-i, no buraco 15. Essa não saiu para ninguém.

O primeiro hole-in-one foi feito por Osmar, vice-presidente da Confederação Brasileira de Golfe, que jogava ao lado de Ricardo de Rose, o outro vice-presidente da entidade, e Antônio Carlos Padula, presidente da FPG. Ele bateu uma madeira 3 das 155 jardas para fazer o primeiro hole-in-one em 15 anos de golfe. O segundo ace foi feito por Bosseto, mas do tee de trás, das 198 jardas, também usando uma madeira 3, para fazer seu primeiro hole-in-one em quatro anos de golfe, jogando ao lado de Renan Mendes, da Grama, e Evandro Metzner, do Arujá.

Valendo carro
Mas as emoções maiores estavam reservadas para domingo quando os holes-in-one aconteceram no buraco 8, o do carro. Quem embocou primeiro, ainda pela manhã, no penúltimo buraco da volta iniciada pelo 10, foi Junko Tsuchiya, do São Fernando, que joga golfe há apenas três anos e meio e bateu uma madeira 7 de 127 jardas. Nascida em Osaka, no Japão, e morando no Brasil desde que o marido, que correu o mundo como executivo de sua empresa, decidiu se fixar por aqui, Junko, de 46 anos, nunca havia dirigido antes e acaba de tirar sua habilitação brasileira, que chega pelo correio esta semana.

Junko ainda comemorava com espumante ao lado de sua parceira de jogo, Yoon Chung, e outras amigas, quando Rogério Cardoso, do Damha, também embocou de primeira no buraco 8, batendo ferro 8 das 161 jardas, jogando ao lado de Douglas Black, do Careca, e de Lucas Steinhoff, do São Paulo. Para Rogério, de 40 anos, que começou a carreira trabalhando como caddie no Clube de Campo, de 1994 a 1997, para ganhar o dinheiro que o ajudou a se formar em Direito pela Unip, com especialização na PUC e passar a trabalhar na Abreu Júnior Advogados, a emoção foi ainda maior. Rogério começou a jogar golfe já formado, em 2006, e o prêmio foi mais que bem-vindo.

Fonte: Federação Paulista de Golfe