Home Técnica Veja alguns exercícios para melhorar o jogo curto
0

Veja alguns exercícios para melhorar o jogo curto

0
0

por_ John Jacobs

Mesmo as tacadas mais curtas, perto do green, precisam de uma técnica apurada. A seguir, ensinamos alguns truques para realizar um chip com segurança.

1 – CONFIGURAÇÃO
Para a maioria dos golfistas, é muito difícil ter um impacto sólido e limpo em chips curtos e delicados. Se estiver nessa categoria, experimente e adote a técnica do putt. Use um taco com menos loft (o ideal é um ferro 8) e empunhe-o como um putter. Posicione-se como se tivesse um putter na mão, portanto, mais perto da bola e com um stance mais estreito. Para jogar com segurança, simule um putt delicado para amortecer a tacada. A bola deveria saltar e ressaltar antes de rolar rumo ao buraco como um putt.


2 – RITMO
Por experiência própria, vi que o problema mais frequente entre os jogadores é o ritmo. Geralmente tendem a descer rápido demais rumo à bola a partir do ápice do backswing, na maioria das vezes, por ansiedade derivada do pensamento demasiado nos tecnicismos.

Com certeza será melhor adotar uma técnica mais simples, como a do putt.

No address, amenize o grip e sinta a tensão seguir para os dedos. Na prática, jogue pensando “um e” até no ápice do backswing e “dois” no downswing. Assim, terá a sensação do tipo de aceleração correta. 


CHECLIST
a) Experimente um taco com menos loft e adote a técnica do putt;
b) Evite fazer um backswing longo com consequente carregamento dos pulsos;
c) Use um híbrido, mas saiba que a bola saltará da face do taco.


3 – MOVIMENTOS PERIGOSOS
Estas duas imagens à esquerda mostram a diferença entre um chip mais complexo que requer técnica mais apurada e a opção mais simples e segura a ser utilizada. Evite um backswing longo em que os pulsos trabalham demais, pois será preciso administrar a velocidade durante a descida. Se tiver problemas de jogo curto, é muito provável que isso seja a causa deles. Já com a empunhadura do putter, mantenha os pulsos firmes e o backswing um pouco mais curto do que o normal. Assim você terá maior controle da velocidade e o resultado será definitivamente melhor.


4 – HÍBRIDO
Não se esqueça de que o híbrido é uma ótima opção para o chip. A técnica é a mesma: grip e stance do putt e deixe que a velocidade adquirida para a tacada venha da oscilação dos ombros. Demora um pouco para se acostumar a isso, porque com o híbrido a bola salta da face do taco. Dedique tempo para encontrar a sensação certa mantendo a técnica. Essa tacada pode se revelar útil em campo.