Home Notícias Classificação olímpica do golfe é adiada para ser proporcional ao atraso de um ano para os Jogos de Tóquio
0

Classificação olímpica do golfe é adiada para ser proporcional ao atraso de um ano para os Jogos de Tóquio

0
0

A Federação Internacional de Golfe e o Comitê Olímpico Internacional anunciaram um ajuste ao sistema de classificação para os Jogos Olímpicos Tóquio 2020, para acomodar as novas datas da competição em 2021. Por conta do atraso de um ano, os atletas agora acumularão pontos para o Ranking Olímpico de Golfe até o dia 21 de junho de 2021, para os homens, e 28 de junho de 2021, para as mulheres.

O período classificatório começou no dia 1º de julho de 2018 e, antes do adiamento, terminaria no próximo mês de junho. O grupo de jogadores, tanto masculino, quanto feminino, será composto por 60 atletas cada.

Adilson da Silva é, no momento, o brasileiro mais bem colocado no Ranking Mundial, no 345º lugar. Alexandre Rocha, que venceu a primeira e única etapa do PGA TOUR Latinoamérica neste ano, é o 533º. Rodrigo Lee aparece na posição de número 1085 e Rafa Becker na posição número 1266. O último classificado até o momento seria o filipino Miguel Tabuena, atual 252º do mundo.

No feminino o Brasil conta com Luiza Altmann na disputa por uma vaga. Ela aparece na posição de número 1117 do Ranking Mundial Feminino (Rolex Rankings). A suíça Albane Valenzuela, número 394 do mundo, é a última golfista dentro da zona classificatória olímpica até o momento.

O OGR é baseado no Ranking Mundial de Golfe Oficial (OWGR na sigla em inglês) para os homens e no Ranking Mundial de Golfe Feminino (WWGR na sigla em inglês). No dia 20 de março os Conselhos Diretivos do OWGR e do WWGR determinaram a suspensão dos rankings por conta da pandemia do coronavírus (COVID-19). O anúncio sobre a continuação dos respectivos rankings será feito no devido tempo.

O anúncio da IGF sobre a revisão após a decisão do COI em adiar os Jogos Olímpicos e consequentemente os novos critérios para classificação aconteceu no dia 2 de abril e contou com o relaxamento da regra do período máximo de dois anos entre outras alterações nos prazos de classificação. A IGF revisou o calendário dentro do atual sistema de classificação para definir estas novas datas e enviou a nova versão para aprovação da equipe de Classificação do COI.

“Ter recebido a confirmação do COI sobre as datas em que os Jogos Olímpicos de Tokyo 2020 acontecerão e os princípios de classificação, a maneira mais justa e equitativa para determinar os atletas classificados foi alinhar o antigo sistema de classificação com estas novas datas”, disse Antony Scanlon, Diretor Executivo da IGF. “Estamos satisfeitos com a rapidez em que o COI aprovou essas mudanças para trazer mais clareza para esta área tão importante. A IGF trabalhará em conjunto com o COI e Tokyo 2020 para abordar outras áreas afetadas por conta do adiamento dos Jogos no nosso esporte e para os nossos atletas, trazendo os planos necessários para solucionar os problemas causados. Continuamos totalmente comprometidos em fornecer competições de golfe seguras e justas além de uma experiência memorável para os nossos atletas quando os Jogos Olímpicos chegarem em 2021.”

O OGR é calculado da seguinte forma: cada torneio recebe uma classificação de acordo com o nível dos competidores que determinará quantos pontos serão distribuídos para os mais bem colocados daquele torneio. Os pontos são entregues aos jogadores, baseado nas suas posições finais de cada evento, sendo que performances em torneios com grupos mais fortes recebem mais pontos, sempre de acordo com a tabela de distribuição de pontos aprovada pela IGF.

Com esta revisão, os pontos do ranking que cada jogador acumular neste período, terão o seguinte valor: os pontos ganhos nas 13 semanas mais recentes valem 100% do seu valor original; depois das 13 semanas iniciais, os pontos desvalorizam 1,1% para cada uma das 91 semanas seguintes (aquelas em que o ranking não estiver suspenso) antes que eles saiam por completo do registro do jogador. Com isso, cada atleta será ranqueado de acordo com a sua média de pontos, que será determinada pela divisão do número total de pontos que ele/ela acumulou e o número de torneios que ele/ela disputou durante este período. Existe um divisor mínimo de 35 eventos para o Ranking Feminino e mínimo de 40 eventos para o Ranking Masculino, sendo que ambos possuem um divisor máximo de 52 eventos.

No caso de empates em qualquer uma das 60 posições, o desempate acontecerá de acordo com o seguinte critério, respectivamente:

  • Total de pontos do Ranking Mundial de Golfe ganhos no período das 52 semanas que antecedem o final dos Rankings Olímpicos de Golf na segunda-feira dia 21 de junho de 2021 para os homens e segunda-feira dia 28 de junho de 2021 para as mulheres.
  • Total de pontos do Ranking Mundial de Golfe ganhos no período das 13 semanas mais recentes que antecedem o final dos Rankings Olímpicos de Golf na segunda-feira dia 21 de junho de 2021 para os homens e segunda-feira dia 28 de junho de 2021 para as mulheres.

Os 15 melhores jogadores no final do período de classificação estarão elegíveis para disputar as Olimpíadas, com um limite de quatro atletas por país. Após os 15 melhores, os jogadores se classificarão baseados nos rankings mundiais, com um máximo de dois jogadores por cada país, desde que este já não possua dois ou mais representantes no Top 15. O país sede terá uma vaga garantida, assim como os cinco continentes.

Fonte: IGF