Home Torneios Taça Yoshito Nomura: competição para meninos e meninas de até 12 anos será jogada no São Paulo Golf Club
0

Taça Yoshito Nomura: competição para meninos e meninas de até 12 anos será jogada no São Paulo Golf Club

0
0

Chegou a hora da 23º Copa Infantil de Golfe – Taça Yoshito Nomura, a mais antiga e importante competição para meninos e meninas de até 12 anos, sem handicap índex oficial, que será jogada neste sábado, 31 de agosto, no campo executivo de seis buracos do São Paulo Golf Club, na zona sul da capital paulista. O torneio é organizado pela Federação Paulista de Golfe (FPG) em parceira com o São Paulo Golf Club.

A Taça Yoshito Nomura será disputada, por equipes de três jogadores cada, em quatro categorias, duas masculinas e duas femininas, por idades: nascidos de 1º de janeiro de 2007 a 31 de dezembro de 2010; e a partir de 1º de janeiro de 2011. Estará em disputa a taça de posse transitória, para o clube campeão e equipe campeã, além de premiação para os times campeão e vice-campeão de cada uma das quatro categorias e para os campeões e vices individuais. Os prêmios são acumuláveis.

Modalidade
Para o resultado de cada equipe, no torneio na modalidade stroke play, em seis buracos, valerão os dois melhores resultados de cada time. O terceiro resultado valerá como primeiro critério para um eventual desempate. Para definir o campeão e a campeã individuais, se necessário, haverá desempate em morte súbita (sudden death). Cada clube deverá enviar seus jogadores e capitão ou capitã devidamente uniformizados.

O jogo terá início às 9 horas, mas todos os todos os participantes, capitães e capitãs dos clubes e representantes responsáveis pelas escolas deverão se apresentar no São Paulo Golf Club até às 8h30. No final, serão servidos lanche e refrigerantes para todos.

Homenagem a um Mestre
A Taça Yoshito Nomura, que completa 23 anos, é uma homenagem ao grande incentivador do golfe, falecido em 28 de março de 2011, aos 85 anos, sem nunca ter parado de trabalhar em prol do esporte. Uma semana antes de nos deixar, Nomura atuou ativamente como árbitro na Copa Bandeirantes de Golfe.

Nomura foi presidente da Federação Paulista de Golfe por duas vezes (de 1988 a 1990; e de 1993 a 1994) e por mais de 35 anos exerceu o cargo de diretor-técnico da entidade, incluindo a presidência da Comissão de Arbitragem da FPG, que exercia, quando morreu. Ele foi ainda, durante muitos anos, presidente da Associação Nikkei de Golfe do Brasil, ajudando a consolidar a entidade que congrega mais de 3 mil golfistas japoneses ou descendentes de japoneses que moram no país.

Um dos mais atuantes e representativos dirigentes da história do golfe brasileiro, Nomura, em parceria com sua esposa Emi Nomura, que o representa nesses torneios, lutou em toda sua vida pelo desenvolvimento do golfe e pela formação de novos jogadores através do estímulo à participação das crianças, sobretudo das meninas, no esporte. Nomura também foi um incentivador dos jogadores de alto desempenho, ensinando a todos a entender e respeitar as Regras do Golfe, que ele conhecia como ninguém.